segunda-feira, 10 de agosto de 2015

A agulha de Keiri Inoue ("Apalpador Auricular")


Na década de 30 no Japão alguns acupunturistas  estavam conseguindo alcançar resultada terapêutico notáveis utilizando técnicas especificas com agulha de ouro e prata que não envolvia a pratica de inserção invasiva no copo.

O mais notável entre os praticantes foi Keiri Inoue (1903 – 1967). Este estilo de tratamento não foi muito divulgado fora do Japão, mas fazia parte do hall das técnicas utilizadas pela associação keiraku chiryo japonesa. Este de pratica é baseada no estudo e na interpretação ( assim como na inovação) dos textos clássico chineses traduzidos pelo Japão há mais de 2000 anos. A agulha “spring Needle”, desenvolvida por Inoue, possui uma mola no seu interior, um embolo com uma agulha grossa e de ponta rombuda esférica.

No Brasil, por desconhecimento, chamam-na erroneamente de apalpador auricular. Esta agulha em particular é útil como uma agulha de pressão quando utilizamos a parte da agulha grossa com mola. Em sua parte inversa encontramos uma forma esérica no seu lado oposto que serve para deslizar no segmento do meridiano onde o ponto foi tratado, deixando uma linha avermelhada na pele. Há modelos em aço inox, para ou ouro.


Ela serve para despertar o Ki  (qi) e o xue (sangue). Yoshio Manaka acreditava que pacientes sensíveis não se adaptam as agulhas de inserção e que o estimulo da inserção das agulhas seria intolerável. Portanto, ele aconselhava o uso da agulha de contato. Manaka reportou que, em suas experiências, encontrou muitos pacientes que praticamente não reagiam ao uso de agulhas de inserção.

Referencia:
- Cunha. Antonio Augusto. Acupuntura Japoesa Estilo Sugiyama. São Paulo, Ed. Navegar, 2008

Nenhum comentário:

Postar um comentário