terça-feira, 28 de julho de 2015

A lei de Osamu, meridianos Flutuantes, Fluentes e o Câncer.


A circulação de energia Ki (QI) nos meridianos descritos neste texto está conforme consta nos livros Sutra Neijing e no Sutra das Dificuldades (Nanjing) da tradicional medicina chinesa. Para visualizarmos melhor, tomemos a energia Ki como energia vital, mas ao mesmo tempo sutil, em que o comportamento de seu fluxo pode ser comparado ao fluxo constante de uma corrente de sopro quente em um conduto meridiano que está sempre fluindo. Segundo estes livros, há dois tipos de comportamento do fluxo de energia Ki nos meridianos:

Meridianos Fluentes:
Significa que há livre e permanente fluxo harmônico de energia Ki nos seus sistemas de distribuição ou meridianos.

Meridianos Flutuantes:
Significa que há distorção ou turbulência de corrente de sopro frio (Jaki) no fluxo de energia Ki quente no interior de seu sistema de distribuição de meridianos. A energia Ki é de natureza quente. Quando se torna turbulenta há estase de água quente na área abdominal, cuja quentura sentirmos ao tocar com a palma da mão áreas da região abdominal. Isto é a reação do organismo pela entrada de energia de sopro frio maléfico (Jaki). Se a estase se demora na região abdominal, ao resfriar-se ela se transforma em veneno (Doku). Esta é a base antiga lei de Osamu vinda da China para o Japão, de formação de doença. Este veneno produzido pelo próprio organismo seria o responsável pelo câncer.

As pesquisas sobre o diagnóstico de Akabane Kobei demonstram que há diferenças na sensibilidade ao calor entre os meridianos, o que nos leva a crer que há variações de calor da energia Ki, quando é invadida pelo sopro frio (energia maléfica Jaki).

Isso torna o meridiano flutuante (turbulência de energia do sopro frio) na corrente quente de energia Ki nos meridianos, proporcionando alterações. O diagnostico de Akabane demonstra este tipo de desequilíbrio energético. Por isso Akabae desenvolveu a técnica de agulha subcutânea para restabelecer esse desse equilíbrio (purga de energia maléfica, sopro frio) que confirmou a teoria antiga da lei de Osamu. 

Agulhas Hinaishin
A reação de Osamu é visível na aplicação da agulha, com a formação de uma área avermelhada na pele onde a agulha esta inserida (o que ocorre quando aplicamos a agulha Hinaishin dérmica). A descoberta da sensibilidade diferenciada ao calor, ou seja, da presença do “sopro frio” no meridiano, favoreceu a pesquisa da diferença de potencial elétrico entre os meridianos, demonstrando que a turbulência de sopro frio na corrente quente de energia Ki nos meridiano afeta seu fluxo, dando origem ao método Ryudoraku, de diagnostico e tratamento por estimulação elétrica.

Referencia:
- Cunha. Antonio Augusto. Acupuntura Japoesa Estilo Sugiyama. São Paulo, Ed. Navegar, 2008
- Akabane Kobei, Hinaishin - Ho. Ed. Ido no Nippon Sha. 1964
 - Manaka Yoshio,Chasing the Dragon’s tail. Ed. Paradigm.1995

Nenhum comentário:

Postar um comentário