sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Os "Dragões" e a Medicina Tradicional Chinesa



Para a medicina tradicional chinesa o nosso organismo existem vários "dragões" habitando o nosso ser, mas um deles costuma ficar na instâncias das águas; e nesse local ele tem um papel importante de aquecer essas águas em que habita, tornando-a uma moradia aconchegante para ele. Se por acaso essa água esfriar a ponto de o dragão não conseguir mais morar ali, ele voltará para sua residência no Céu. 

A história um tanto pouco incoerente certo? Se o dragão mora na instância das águas e a sua função e aquecer a água da onde mora, então, porque ele vai embora quando a água se torna muito gelada? 

Mas há uma explicação para essa metáfora: o dragão, que é o responsável por aquecer a água, quando for afetado ou desgastado de alguma forma, como por exemplo a relação sexual excessiva, independente da capacidade que o individuo tem de se recuperar, mesmo assim há um desgaste no aspecto Yang da água. 

Ele não terá mais o calor suficiente para manter a água quente, este lugar se tornará muito Yin e o Yang (dragão), que ficou muito pequeno para aquecê-lo de tantas vias geladas, assim, será expulso de volta para a sua moradia original (o céu).

O calor que vem do dragão é responsável por fazer ascender  o vapor que alimenta todos os sistemas de zang fu. A umidade que chega ate os órgãos é proveniente deste local; é aquele ciclo interno das águas que mantém irrigada a terra através da chuva. Quando a pessoa é acometida de doença, ela sente muita fome, pois a terra que ficou seca não consegue absorver os nutrientes dos alimentos.

O vapor que sobe aos céus, umedecendo a "tampa da panela" ou a parte superior da estrutura dos pulmões, fica seco também, pois a umidade não chega até aquela localidade. A pessoa também sentirá muita sede, a umidade do corpo deixará de existir, não existe mais aquele fogo que faz as coisas aderirem à gente. Os olhos serão afetados, pois dependem da água para ficar saudáveis - água gera madeira; muitos outros sintomas são reflexo dessa falha no mecanismo interno que é o ciclo das águas ou da chuva. Só isso já deu para entender sobre a importância do dragão.

Referencias:
TSE, Lin Chien. Medicina Esotérica Chinesa, Editora Ícone, 2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário