quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Entendendo um pouco do Chi ou Ki

Na Filosofia Chinesa o caractere “Qi” (chi) indica alguma coisa que possa ser material e imaterial ao mesmo tempo.

O chi pode ser tão rarefeito e imaterial como o vapor e tão denso e material como o arroz.

A palavra Qi tem sido traduzida como
“energia”, “força material”, “éter”, “matéria”, “matéria-energia”, “força vital”, “força da vida”, “poder vital”, “poder de locomoção”.

Esta dificuldade de tradução está em sua natureza fluida, pela qual o chi pode assumir manifestações diferentes e ser diferentes coisas nas mais diferentes situações.

O chi é a base de todos os fenômenos no Universo e proporciona uma continuidade entre as formas material e dura e as energias tênues, rarefeitas e imateriais.

O chi é a mesma base para as manifestações
infinitas da vida no Universo, minerais, vegetais e animais.

O chi é o substrato material do Universo, e também o substrato material e espiritual da vida humana.


Aspectos mais relevantes do chi para a medicina:

*O chi é uma energia que se manifesta simultaneamente sobre os níveis físico e espiritual.

* O chi é um estado constante de fluxo em estados variáveis de agregação. Quando o chi condensa, a energia se transforma e se acumula em forma física.

O chi modifica-se em sua forma de acordo com sua localização e função.

Na
Medicina Chinesa, o chi apresenta dois aspectos principais. Indica a Essência (Jing) aprimorada produzida pelos sistemas internos, que apresentam a função de nutrir o organismo e a mente.
Essa essência empreende várias formas dependendo da sua localização.

Nenhum comentário:

Postar um comentário